sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A Autoridade de pai e de Mãe.

Eu vou iniciar esse assunto com uma frase que uma mãe usou para falar com o marido pai de seu filho " Eu não vou admitir que você interfira na educação do meu filho, pois eu sei muito bem como educá-lo", "Sou eu que fico com o meu filho enquanto você só trabalha". Agora vamos analisar os vários erros cometidos por essa mãe em relação a autoridade que os pais devem exercer nos filhos.


*Primeiro: Não existe "o meu filho", o que existe é o "nosso filho", pois ela não o fez sozinha.

*Segundo: "Eu não admito que você interfira...", toda mãe ou pai deve ter ciência que a responsabilidade de educar os  filhos  é "dos pais"(plural) e não da mãe ou do pai(singular).

*Terceiro: "Você só trabalha"..., o fato do pai geralmente ser um "provedor" para o seu lar pode levá-lo a estar  ausente de sua casa por mais tempo, mas isso não quer dizer que por trabalhar muito para sustentar a própria família ele não tenha o direito de ajudar ou intervir na educação dos filhos.

*Quarto: "Pois eu sei muito bem como educá-lo", se o pai está tentando intervir ou ajudar é porque naturalmente viu algo errado, então nunca um dos pais deve achar que sabe tudo, que a sua maneira é a correta e a do parceiro está errada.

A forma com que cada um dos pais vai lhe dar com a criança pode ou não ser influenciada pela maneira que cada um foi ensinado, pelo convívio familiar que cada um teve, pelo carácter de cada um, ou pelo que os mesmos entendam sobre o que é educação. Por exemplo um pai que foi criado de uma forma autoritária pode ou não usar este mesmo método na educação do seu filho, uma mãe que foi criada diferente do pai pode então vir a ter problemas com o parceiro por não concordar com a forma de educação que o mesmo aplica. O primeiro passo no que diz respeito a autoridade dos pais é que um não deve "desaprovar" a forma de educar do outro e principalmente na frente dos filhos, e quando isso acontece ambos devem ter uma conversa e chegarem a um acordo, usando a inteligência e o bom senso, sobre qual o melhor método ou meio(forma) devem utilizar na educação dos filhos. Há pais cabeças duras que sempre vão achar "Eu fui criado assim e não teve problema, então vou fazer isso também", mas aquela forma de educação que ele vêm utilizando funcionou para ele e isso não quer dizer que venha funcionar para os filhos dele ou talvez nem esteja funcionando e ele insiste em usar, pois os tempos são outros a família é outra, é tudo diferente.A primeira coisa que os pais devem fazer é esquecer a forma que foram criados, saber que eles devem adotar a melhor forma ou maneira, a mais eficiente e inteligente para aplicar na educação de seus filhos, até porque os tempos do seu pai ou avô não são os tempos de hoje. 

 *Segundo: A autoridade que cada um usa com a criança não deve ser usada como um meio de competir o amor da criança.
Por exemplo você quer que o seu filho te ame mais e por isso quando o pai lhe dá uma ordem ou bronca você vai e acalenta a criança, beija, abraça e agrada, você não passa por cima da ordem do pai mas deixa claro a criança com as suas atitudes "qual malvado o pai é." A criança então vai ver o pai como um ser malvado que castiga e a mãe como um ser bom que o protege. Ao crescer por exemplo em uma discussão dos pais a mesma vai tentar proteger a mãe daquele ser malvado e cruel que a mãe passou para criança na infância através das suas atitudes.E a mesma coisa a mãe , ela corrige o filho e o pai chama e fala "Calma, a mamãe brigou", beija , abraça, não tira a autoridade, deixa a criança até cumprir o castigo, mas com as suas atitudes ele mostra para o filho qual  "Megera" a mãe é. O correto é quando um dos pais aplicar um castigo os dois apresentem o mesmo comportamento e reações, e mesmo achando errado alguma correção que o outro aplicou, concordar na frente da criança e deixar para discordar e conversar com o parceiro "a sós".
 " A casa dividida não subsiste" , ou seja no que diz respeito a autoridade você têm que ser um só com o seu parceiro.
Outro ponto fundamental a ser evitado é passar para criança que você a ama mais que o parceiro, e isso você não passa somente através de palavras, mas também com atitudes de "super-proteção".Evite fazer com o filho comentários do tipo: " Eu sempre cuidei de você, enquanto seu pai só trabalhava", isso vai dar para a criança a impressão de ser desprezada pelo pai e amada somente por você, o que não é verdade, além de acarretar comportamentos na criança do tipo "Eu só obedeço a minha mãe, pois foi ela que cuidou de mim". Deixe sempre claro a criança que a ausência do pai por muitas vezes se dá devido ao papel de provedor que o mesmo ocupa na família.
A casos extremos de pais que brigam por causa dos filhos e da disciplina dos filhos, e isso de maneira nenhuma deve ocorrer, estejam sempre em acordo no que diz respeito a essas decisões. 

Continua...




Nenhum comentário:

Postar um comentário